O Presidente Michel Temer acompanhado pelos ministros Henrique Meireles e Eliseu Padilha, apresentam as linhas principais da reforma da Previdência Social a lideranças sindicais, no Palácio do Planalto. Brasília, 05-06-2016. Foto: Sérgio Lima/Poder 360.
Want create site? With Free visual composer you can do it easy.

A reprovação do governo Temer teve a 3ª alta seguida na pesquisa CNI-Ibope, chegando a 64%. No mês de setembro, esse percentual era de 55%. Em junho, quando foi divulgada a 1ª pesquisa durante a gestão do peemedebista, 53% dos entrevistados o desaprovavam.

Publicidade




Além disso, 46% dos entrevistados consideram o governo do peemedebista ruim ou péssimo. Só 13% acham a administração Temer boa ou ótima.

IMPOSTOS, TAXAS E CONFIANÇA

Impostos e taxas foram os pontos com avaliação mais negativa. A desaprovação da maneira como o governo gere impostos chegou a 80%, e a 79% para a gestão da taxa de juros.




Segundo a pesquisa, Michel Temer não tem a confiança de quase 3/4 dos entrevistados. Ao todo, 72% disseram não confiar no presidente. Esse número era de 68% em setembro.

A avaliação do peemedebista entre pessoas mais ricas piorou. O percentual de entrevistados com renda familiar superior a 5 salários mínimos que classificou o governo como ruim ou péssimo cresceu 16 pontos percentuais em relação a setembro. Eram 33%, e agora o número subiu para 49%.

O número de pessoas que considera o governo Temer pior que o de Dilma aumentou. Subiu de 31% para 34%. Para 42%, os 2 são iguais. De acordo com 21%, o peemedebista faz gestão melhor que a petista.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 141 municípios. A pesquisa foi realizada de 1º a 4 de dezembro, antes dos vazamentos das delações premiadas de executivos da Odebrecht. O próprio Michel Temer foi citado 44 vezes na colaboração do ex-diretor Claudio Melo Filho.

Poder360

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA